bcend@bcend.com.br

+55 31 98456-0323

+55 31 3462-5668

bctrade2

Sonda ECA SHARCK: Correntes Parasitas Array para Aço Carbono

Comentários (0) Eddyfi, Produtos, Representadas, Sondas

Sonda foi desenvolvida para inspeção de soldas em aço carbono com capacidade de dimensionamento de comprimento e profundidade.

sonda-eca-sharck-correntes-parasitas-array-para-aco-carbono-1

A EddyFi lançou no mercado uma sonda para ensaios com a técnica ECA – Eddy Current Array nos cordões das soldas em aço carbono. Estas sondas detectam a posição da trinca como também seu comprimento e profundidade com até 10mm. Para estas medições não é necessário remoção de tintas ou camadas protetoras.

sonda-eca-sharck-correntes-parasitas-array-para-aco-carbono-2

As sondas Sharck possuem seus elementos de teste flutuantes em molas, de forma que estes elementos se acomodam sobre o cordão de solda seguindo suas irregularidades superficiais. Na imagem abaixo visualizamos a sonda vista por baixo onde estão os elementos ativos flutuantes independentes.

Estas sondas possuem um encoder de alta resolução embutido, sendo de fácil remoção para limpeza e eventual manutenção. Este encoder permite localizar com precisão os locais das trincas no cordão de solda. Também na parte inferior da sonda existem rodízios de guia para guiar e estabilizar a sonda sobre o cordão de solda, sendo estes de fácil remoção para limpeza.

Estas sondas detectam trincas na coroa do cordão de solda, base do cordão e zona afetada pelo calor em uma única varredura com velocidade máxima de deslocamento até 200mm/s.

Na figura abaixo podemos observar o funcionamento das sondas ECA (Eddy Current Array).

sonda-eca-sharck-correntes-parasitas-array-para-aco-carbono-3

Cada elemento ativo da sonda é constituído por uma bobina transmissora (T) e outra receptora (R) montadas lado a lado, cobrindo toda a superfície da sonda. Nesta imagem as flechas brancas indicam as bobinas receptoras correspondentes as bobinas transmissoras adjacentes. Estes elementos são ativados sequencialmente em alta velocidade afim de formar a imagem em tela  C-scan 2D (duas dimensões) como visualizamos abaixo:

Sonda ECA SHARCK: Correntes Parasitas Array para Aço Carbono

Aqui também, as profundidades das trincas obedecem a paleta de cores, onde as trincas mais profundas estão em vermelho. Digitalmente na barra superior do display estão indicadas: localização da trinca, comprimento e profundidade da trinca. Dois marcadores são disponíveis, um vertical e o outro horizontal, sendo os dois movimentados pelo inspetor através do mouse ou teclado do instrumento.

As sondas Sharck possuem duas frequências selecionáveis: 20KHz e 80KHz e as quantidades de elementos ativos de teste disponíveis são: 12, 22 e 42.

São também disponíveis sondas Sharck tipo lápis nas configurações com pontas reta e dobrada 90º.

Sonda ECA SHARCK: Correntes Parasitas Array para Aço Carbono

Estas sondas requerem o mínimo de 32 canais. Estas sondas cobrem uma área com largura aproximada de 7mm. As frequências operacionais também são 20KHz e 80KHz.

A temperatura máxima da superfície a ser ensaiada é 100ºC.

Vantagens das sondas SHARCK

 

  • Uma única varredura (escaneamento) sobre o cordão de solda.
  • Simultaneamente são ensaiados a coroa e a base do cordão de solda como também a zona afetada pelo calor.
  • Inspeção rápida com velocidade máxima de 200mm/s de deslocamento da sonda sobre o cordão de solda.
  • Não usa qualquer tipo de acoplante.
  • Elevada sensibilidade e resolução da imagem graças a multiplexagem de alta frequência.
  • Fácil interpretação dos resultados pela representação gráfica nas telas C-Scan 2D e C-Scan 3D.
  • Leituras automáticas da profundidade e comprimento da trinca como também o lift-off.
  • Compensação automática do lift-off e variações de permeabilidade.
  • Gravação total dos dados e recursos para arquivamento na memória do instrumento Ectane.

Tecnologia

O desenvolvimento da sonda Sharck é baseado na tecnologia TECA – Tangential Eddy Current Array.

Eixos de bobinas tradicionais tipo “panqueca” são posicionadas perpendicularmente à superfície em teste. A sonda Sharck, por outro lado, incorpora a nova tecnologia de ECA tangencial (TECA ™) onde bobinas são posicionadas tangencialmente, lado-a-lado, e os seus eixos centrais, paralelos à superfície. Tangencial também significa que as correntes parasitas fluem em paralelo à superfície e são capazes de “mergulhar” sob as trincas para medir a sua profundidade.

Enquanto TECA não é um conceito completamente novo, nunca tinha sido usada uma técnica de multiplexagem com matriz de alto desempenho. Uma das principais vantagens da TECA é que ele oferece sinais semelhantes aos sinais da sonda lápis tradicionais ECT, tornando-a fácil de aprender, minimizando amenizando a curva de aprendizagem, enquanto se mantem como uma técnica mais rica em informações.

Tais informações são:

  • Um sinal de lift-off quase plano;
  • Indicações de descontinuidade com angulação aproximada a 90 ° em relação ao sinal de lift-off;
  • Todas as indicações de descontinuidade apresentam a mesma mudança de fase.

Veja mais sobre a tecnologia TECA da sonda no vídeo:

Catálogo Sondas Scharck – EN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *