bcend@bcend.com.br

+55 31 98456-0323

+55 31 3462-5668

bctrade2

Pipescan – Mapeamento de Corrosão por MFL em Tubos

Comentários desativados em Pipescan – Mapeamento de Corrosão por MFL em Tubos Equipamentos, Produtos, Silverwing, Sistemas MFL

Scanner é um boa alternativa para aumentar produtividade na medição de espessura em diversos diâmetros de tubulações.
pipescan-mapeamento-corrosao-po-mfl-em-tubos-1
 
A medição espessura em tubos é uma das aplicações de END mais comuns. As tubulações em operação tem de ser inspecionadas frequentemente, a fim de garantir que estejam em condição plena para transportar fluidos e gases na pressão e temperatura corretas.

A técnica mais comum utilizada é o ultrassom, que atende plenamente aos propósitos da aplicação. Entretanto, quando se trata de produtividade e grandes extensões de tubulação, este trabalho passa ser bastante demorado. Neste ponto, o Pipescan entra como uma solução mais rápida e prática para localização de descontinuidades ao longo da linha.

Pipescan e a Técnica de MFL

O Pipescan utiliza a técnica de MFL (Magnetic Flux Leakage ou Vazamento de Fluxo Magnético) para detectar perdas de massa em tubulações de aço carbono.
pipescan-mapeamento-corrosao-po-mfl-em-tubos-2
As linhas de campo saturam a parede da tubulação. Quando há uma redução na parede do tubo, parte destas linhas “vaza” para o ar e são detectadas pelos sensores de efeito Hall instalados no equipamento; as descontinuidades, então, são indicadas por sinais sonoros e luminosos, presentes no módulo do equipamento.
Por se tratar de um técnica eletromagnética, não é necessário o uso de nenhum acoplante, não perda de sinal e não desgaste dos sensores, visto que estes não encostam na superfície. Tampouco é necessário qualquer tratamento da face o remoção de pintura ou revestimento; o Pipescan possui capacidade de inspeção de paredes até 16 mm de espessura sobre revestimentos de até 6 mm.

Ganho em Produtividade e Probabilidade de Detecção

Tais características tornam a inspeção de tubos por MFL uma excelente opção para alta produtividade, realizando uma varredura com amostragem muito maior do que com o ultrassom. No entanto, por se tratar de um técnica de “screening” (varredura qualitativa), esta apenas indica os pontos definidos como críticos a partir de um limite de perda definido na calibração. Ou seja, ainda será necessária a medição de espessura por ultrassom, porém apenas nos pontos indicados pelo MFL, situação que reduz consideravelmente o tempo de inspeção, além de aumentar a probabilidade de detecção.
francois-pipescan
O Pipescan também permite um velocidade de varredura de 500 mm/s, bastante superior à do ultrassom.

Modelos de Scanner

 pipescan-mapeamento-corrosao-po-mfl-em-tubos-4
Scanner utiliza um único módulo e cabeçotes de diversos tamanhos para atender a diferentes diâmetros de tubulação, entre 2″ (48 mm) a 94″ (2,4 metros).
tabela-pipescan-mapeamento-corrosao-po-mfl-em-tubos
Há modelos para varredura longitudinal e circunferencial.

Facilidade de Uso

Não é necessário qualquer treinamento ou conhecimento avançado de MFL para operá-lo. Assim, o próprio inspetor de ultrassom ou um assistente pode operá-lo.

Módulo com Handscan

O Scanner Handscan é um cabeçote que utiliza o mesmo módulo do Pipescan e serve para inspecionar chapas de aço carbono, especialmente as de teto e fundo de tanque. Trata-se de mais uma aplicação que pode ser utilizada, fazendo um investimento em mais um cabeçote.
pipescan-mapeamento-corrosao-po-mfl-em-tubos-3

Comments are closed.